sexta-feira, 8 de maio de 2015

O voo da Tartaruguinha



A tartaruguinha começa a subir numa árvore, lentamente,

laboriosamente. Depois de muitas horas de esforço

ela atinge o topo. Ela dá uma descansadinha e mergulha

para baixo, as patas dianteiras e traseiras estendidas,

batendo no ar desesperadamente. E, pimba, ela se

esborracha no chão, com um baque surdo, nem mesmo

amortecido pela camada de húmus.

Depois de recobrar a consciência, nossa tartaruguinha

volta a escalar a árvore. Depois de várias horas ela consegue

finalmente chegar ao topo, descansa um pouquinho

e salta novamente, esborrachando-se novamente

no chão.

Um casal de pássaros num galho mais alto observa este

espetáculo aflitivo desde o começo. Não aguentando

mais, a fêmea diz ao macho:

— Querido, você não acha que está na hora de contar

a nossa tartaruguinha que ela é adotada?